VOCÊ ESTA USANDO O CIMENTO CERTO? CONHECA OS TIPOS DE CIMENTO PRA NUNCA MAIS ERRAR

VOCÊ ESTA USANDO O CIMENTO CERTO? CONHECA OS TIPOS DE CIMENTO PRA NUNCA MAIS ERRAR

Ninguém repara na hora de preparar o concreto na betoneira, mas nas embalagens de cimento encontramos a sigla CP seguida de algarismos romanos de I a V. O CP já sabe o que significa, já os algarismos significam o tipo de cimento.

 

CP I – Cimento comum

CP I-S – Cimento comum com adição

CP II – Cimento composto

CP II-E – Cimento composto com escória

CP II-Z – Cimento composto com pozolana

CP II-F – Cimento composto com fíler

CP III – Cimento de alto forno

CP IV – Cimento pozolânico

CP V-ARI – Cimento de alta resistência inicial

 

Tá legal, mas o que tudo isso significa?? Vamos falar sobre as propriedades de cada tipo de cimento.

 

CP I – É o nosso cimento mais comunzinho, ele é o cimento “original”, sem adições.

CP II – São os cimentos compostos e apresentam características diferentes de acordo com as adições (representam cerca de 75% da produção industrial no Brasil):

CP II-E – A adição de escória de alto forno faz com que o cimento libere menor calor na hidratação. Isso é interessante para algumas estruturas que necessitam de desprendimento de calor mais lento. Ao liberar o calor mais lentamente, reduz a probabilidade de ocorrência de fissuras e trincas no processo de cura.

CP II-Z – A adição de materiais pozolânicos faz com que o cimento tenha menor permeabilidade, tornando-o útil para obras subterrâneas e com presença de água.

CP II-F – A presença do fíler permite melhor desenvolvimento no trabalho, portanto é um cimento muito utilizado para preparo de argamassas, estruturas de concreto armado ou qualquer outra estrutura que não esteja em um ambiente muito agressivo, principalmente com presença de sulfatos.

CP III – O cimento de alto forno possui muito mais escória do que seu irmão mais simples, o CP II-E. Portanto, o calor liberado na hidratação é ainda mais lento, apresenta baixa permeabilidade e alta durabilidade. É utilizado para obras grandes, que possuem peças enormes, como barragens, estradas, tubos para transporte de líquidos agressivos, etc.

CP IV – O cimento pozolânico também possui muito mais pozolana do que seu irmão CP II-Z, sendo mais impermeável e durável, e muito utilizado em obras com ação de água corrente e ambientes agressivos. À longo prazo, o concreto com CP IV apresenta resistência maior do que o concreto feito com cimento comum.

CP V – ARI – O cimento ARI (alta resistência inicial) não possui aditivos. Porém, seu clínquer possui dosagem diferenciada. Esse tipo de cimento pode atingir até 26 MPa com 1 dia de cura! É indicado para obras que necessitam de desforma rápida.

 

Observe sua necessidade e principalmente o objetivo da sua obra!

 

Fonte: Engenheironocanteiro

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf