Vazou óleo no canteiro? Aprenda a fazer um kit de mitigação

Vazou óleo no canteiro? Aprenda a fazer um kit de mitigação

Obra realizada em região de floresta, próxima a rios e cursos d’água, deixa o trabalho dos equipamentos exposto ao meio ambiente. Qualquer descuido com vazamento de óleo, graxa ou combustível pode causar danos à biota, por isso é necessário contar com um kit de mitigação no local onde máquinas trabalham. Ele deve conter os objetos descritos abaixo, de pronto emprego para essas eventualidades. As dicas são da equipe de oficina da Construtora Queiroz Galvão, na obra Nova Tamoios Contornos, em São Sebastião.

– Em caso de derramamento de óleo no solo, é utilizada uma manta absorvente com boa retenção de material oleoso. Ela deve ser pressionada no local onde o óleo foi derramado, de modo a absorver maior quantidade possível.

– Em ocorrências em água ou curso de rio, utilize cordões absorventes de óleo, chamados de macarrões, constituídos de barreiras retentoras de algodão ou lona, que flutuam na superfície e absorvem o material oleoso no seu interior.

– Espalhe Vermiculita sobre o óleo derramado no solo, um mineral semelhante à mica formado por silicatos hidratados de alumínio e magnésio. Ele tem uma absorção rápida e eficiente, ideal para esses casos.

– Também pode ser utilizada a serragem, que além de boa absorção é eficiente quando distribuída ao redor da mancha de vazamento. Esse material evita que ela se espalhe.

– Após isso, utilize pá, enxada e vassoura para juntar e recolher a terra onde o óleo escorreu. Coloque-a dentro de um saco plástico leitoso, composto de material reforçado como polietileno ou polipropileno para evitar qualquer possibilidade de vazamentos.

– Utilize sempre botas de borracha e luvas. Elas são indispensáveis nessas situações e protegem a pele de qualquer tipo de contato com o material.

– Mantenha na oficina central um tambor de descarte de resíduos contaminados. Nele será descartado o saco plástico leitoso com o material coletado.

FIQUE ATENTO COM VAZAMENTOS DE ÓLEO

De acordo com dados divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente, a gestão de resíduos em uma obra deve seguir as diretrizes do Manual de Gestão de Resíduos Perigosos, necessário para a implementação de todo e qualquer subprojeto.

Os efeitos desses resíduos perigosos sobre o solo e a saúde apresentam crescente preocupação, pois, se negligenciados ao longo do tempo, acarretam passivos ambientais significativos.

As diretrizes são que, em caso de vazamento de óleos combustíveis e lubrificantes, a prioridade imediata é a contenção. Ele deve ser mantido no local, sempre que possível. Procedimentos de limpeza devem ser iniciados assim que o derramamento for contido.

OUTRAS MEDIDAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL

De acordo com a Ecycle, também o material vazado deve ser afastado da proximidade possíveis fontes de incêndio, como chamas, calor, faíscas, centelhas, fagulhas. Se houverem corpos d’água, redes de esgoto e drenagem nas imediações, eles devem ser protegidos e o resíduo nunca deve ser direcionado para esses locais.

Fonte: Portal dos Equipamentos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf