Trenas digitais tornam as medições “inteligentes”

Trenas digitais tornam as medições “inteligentes”

As trenas remetem à ideia de objetos simples, mas a sofisticação eletrônica chegou a esses equipamentos, hoje fabricados na versão digital a laser, para fazer medidas mais complexas. As trenas digitais possuem as mesmas orientações que as comuns, mas medem com mais precisão e fornecem resultados mais exatos e rápidos.

O preço das digitais é considerável. Enquanto uma trena manual é vendida por um valor a partir de 7 reais em qualquer loja da área, a trena digital não é encontrada por menos de 100 reais em versão a laser mais simples, que atua apenas em medidas lineares.

As trenas digitais mais completas conseguem calcular com melhor precisão a medida de portas, janelas, cabos e elementos elétricos, o cálculo de volumes para aquecimento e ar-condicionado, o orçamento para a colocação de azulejos e pisos, e para o enchimento de lajes, o controle de altura e o comprimento para pontes, entre outros.

ALCANCE E PRECISÃO DAS TRENAS DIGITAIS

Algumas trenas podem alcançar até 200 m². “Quanto maior o alcance, maior a precisão”, explica Rodrigo Borges, gerente de negócios da empresa americana Stanley Black & Decker.

“Temos uma gama de trenas que vai de 20 m² até 200 m² de alcance. Quanto maior o poder do laser, melhor será a atuação da trena. Os nossos equipamentos fazem todo tipo de medição, vão da medida linear, de altura, volume e até aplicam matemática pelo teorema de Pitágoras. A de 200 m2, que é chamada de TLM 220i, possui inclusive uma câmera para enxergar o local exato aonde o laser quer chegar”.

A suíça Hilti trabalha no segmento com as trenas PD5 e PDE, com preço médio no mercado de 559 e 1.700 reais, respectivamente. A trena PD5 é mais simples, compacta e funcional, com o diferencial de poder ser carregada para qualquer lugar. No entanto, ela realiza apenas medidas simples de até 70 metros lineares, com uma precisão de 1,5 milímetro a cada 10 metros com o laser chamado de classe dois, que não é prejudicial para a saúde. A trena mais completa da marca é a PDE, com alcance de 200 m², o mesmo da concorrente Stanley Black & Decker, mas sem a câmera que a americana possui.

A Hilti aconselha seus usuários a fazer uma manutenção pelo menos uma vez por ano. E é na qualidade do serviço que ela conquista seus consumidores, garante Rodrigo Machado, gerente de marketing da empresa. “A proposta de valor está mais voltada para um produto que possui bom serviço e qualidade nos equipamentos. Qualquer ferramenta nossa é mais durável e resistente. Temos garantia eterna contra defeitos de fabricação, com um display maior que as concorrentes, que permite que o usuário encontre com mais facilidade as funções na hora de manusear a ferramenta. As nossas trenas possuem proteção contra chuva, pó, e altíssima resistência à queda. Ainda temos o sistema Pulse Power, no qual a luz branca influencia no canhão de recepção do laser. Esse sistema identifica a luz, fazendo com que a precisão permaneça”, afirma ele.

Já a Stanley Black & Decker usa equipamentos com preço que varia de 199 a 1.900 reais. Esse é o valor encontrado em sites do setor para o modelo mais completo, o TLM 220i. Rodrigo Borges afirma que, em 2015, as trenas da marca poderão ser conectadas às tecnologias dos smartphones, tudo para facilitar o trabalho de quem utiliza seus produtos. “As funções a laser facilitam muito. O medidor automaticamente já dá o que o profissional necessita. No próximo ano, a Stanley Black & Decker terá medidores que poderão ser conectados a todos os tipos de smartphone e tablet. Essa tecnologia vai ajudar ainda mais o utilizador. É mais um passo na tecnologia de trenas”, diz ele.

TECNOLOGIA INTERLIGADA A SMARTPHONES E TABLETS

O sistema ligado à tecnologia móvel iniciou-se no Brasil em 2014 com a empresa Bosch, que lançou neste ano a GLM 100C Professional, uma trena a laser com alcance de 100 metros que, combinada com o aplicativo da câmera de medição, transfere os valores medidos para tablets e smartphones, via Bluetooth, ou para computadores, por meio de conexão USB. O aplicativo da câmera de medição permite a conectividade da trena com smartphones e tablets.

Natália Gonçalves, responsável pela linha de medição da empresa no Brasil, explica: “A Bosch está sempre apostando em inovações. A GLM 100C Professional revoluciona a comunicação entre o canteiro de obras e o escritório de engenharia, por exemplo, pois possibilita que todos os valores medidos pela trena sejam visualizados em tempo real no smartphone e, ao mesmo tempo, que as informações sejam enviadas por e-mail, ou arquivadas e reutilizadas posteriormente”.

O aplicativo da câmera de medição é compatível com os sistemas operacionais iOS e Android e pode ser baixado gratuitamente pela Apple Store e pelo Google Play. Para a utilização em computadores, o software pode ser baixado no site da Bosch. O preço sugerido pela Bosch para essa tecnologia é de 999 reais.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf