Rompedores hidráulicos exigem dimensionamento correto

Rompedores hidráulicos exigem dimensionamento correto

A aplicação e dimensionamento adequado dos rompedores hidráulicos são condições fundamentais para prolongar a longevidade de uso desses implementos. Entre os cuidados estão o perfeito acoplamento na máquina portante, a fim de assegurar a correta regulagem da pressão e vazão do sistema hidráulico. Manutenção periódica e limpeza das mangueiras e suas conexões também são essenciais para evitar a contaminação pela poeira.

O desgaste da bucha inferior deve ser feito a cada troca de ponteira desgastada, o que ocorre em média a cada 300 horas, em operações normais e a cada 50 horas no caso de uso em túneis. A lubrificação merece atenção especial e deve ser feita de uma a duas vezes por dia ao longo do período de operação. No caso das máquinas equipadas com cartucho lubrificante, a reposição se dá entre 10 e 20 horas, de acordo com o tipo de solicitação imposta em cada operação.

Alguns usuários dizem que os rompedores hidráulicos danificam a escavadeira. É possível que isso aconteça se a configuração do conjunto rompedor-escavadeira estiver incorreta, ou qualquer outra inadequação quanto à aplicação, regulagem, ou setup do portador.

Essa afirmação decorre de antigos registros de problemas pertinentes à época de introdução destes implementos no país nos fins dos anos 70 e início dos 80, período em que ainda estavam sendo ajustados pelos fabricantes os parâmetros tanto do rompedor em relação à escavadeira, quanto da escavadeira com relação ao rompedor.

Atualmente, os rompedores dispõem de soluções construtivas que praticamente eliminam os inconvenientes de vibrações e outras repercussões naturais deste tipo de equipamento que trabalha com elevadas tensões mecânicas e cargas com vetoração difusa.

Fonte: Portal dos Equipamentos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf