Obras em períodos de chuva. 5 dicas para evitar prejuízos.

Obras em períodos de chuva. 5 dicas para evitar prejuízos.

A chuva pode ser um dos piores inimigos da construção. Começar uma obra sem levar em conta o período chuvoso pode trazer impactos negativos, como atrasos ou paralisações dos trabalhos, perda de materiais e maior preocupação com a segurança dos profissionais.

1. Planeje a obra de acordo com as condições climáticas

É importante planejar a obra levando em conta o clima e as estações do ano. Isso porque algumas etapas, como locação de obra, fundação e concretagem, por exemplo, não devem ser executadas em períodos chuvosos. Assim, você pode programar as etapas para começarem e terminarem no tempo mais adequado.

2. Continue de olho na meteorologia durante a obra

Ficar de olho na previsão do tempo e nas condições climáticas durante o dia também é fundamental para evitar prejuízos. No verão, por exemplo, as chuvas são bastante frequentes, o que dificulta a execução das tarefas.

3.  Prepare a equipe para imprevistos

Manter os colaboradores preparados para lidar com adversidades é uma necessidade de todo bom profissional. Por isso, eles devem estar prontos para, ao menor sinal de chuva, recolher os equipamentos e materiais para não causar nenhuma perda ou prejuízo.

Independentemente da intensidade da chuva, é importante manter a ordem e prezar pela segurança e saúde de todos os colaboradores da obra. Portanto, nada de correria na hora de recolher os objetos!

Além disso, para que todos estejam protegidos, além do uso dos equipamentos de segurança individuais, como botas, luvas e capacetes, que são obrigatórios independentemente do clima, capas de chuvas também devem estar disponíveis para todos os funcionários.

4. Armazene os materiais de maneira adequada

Alguns materiais exigem que o seu armazenamento seja feito levando alguns cuidados em consideração, uma vez que determinadas condições climáticas podem ocasionar na perda desses insumos. Sendo assim, o ideal é que esses itens mais sensíveis às condições climáticas sejam alocados no canteiro de obras e protegidos da chuva, vento e sol.

Veja alguns exemplos do que a umidade pode causar nos materiais.

  • O cimento pode empedrar ao entrar em contato com a umidade. Para evitar a perda do material, uma boa prática é a utilização de pallets para deixar as pilhas a uma distância de, pelo menos, 10 cm do chão;
  • materiais de madeira (como portas, janelas, tábuas corridas etc.) também devem ser armazenados em um ambiente protegido da umidade, uma vez que podem sofrer deformações e, até mesmo, apodrecer;
  • os tubos de PVC, embora sejam preparados para conduzir a água, podem sofrer ressecamento e rachaduras quando armazenados em um ambiente inadequado, como exposto ao sol e à chuva.

O armazenamento adequado dos materiais deve ser realizado independentemente da estação em que a obra está sendo executada. Isso porque a perda de materiais pode causar atrasos na entrega, prejudicando a todos os envolvidos na execução das atividades.

5. Trace um plano B

E, se mesmo acompanhando as previsões do tempo, o clima mudar? Como nem tudo pode ser previsto com exatidão, é tão importante estar preparado para as adversidades que podem surgir ao longo do tempo. Ter um novo plano traçado garante que as consequências da chuva não causem grande impacto na entrega da obra.

Durante as chuvas, a equipe pode fazer acabamentos internos, como instalação de piso, pinturas e rebocos. Eventualmente, não será possível alterar o cronograma do dia e você precisará paralisar a obra. Negocie com o mestre de obras o ajuste no horário dos pedreiros nos dias seguintes, para compensar o tempo perdido.

O importante é não insistir em tocar a obra normalmente com a ameaça da chuva pairando no ar. Isso pode colocar em risco a segurança dos profissionais e a qualidade do trabalho, que precisará ser refeito.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf