Mastro hidráulico aumenta a produtividade na concretagem de lajes

Mastro hidráulico aumenta a produtividade na concretagem de lajes

O mastro hidráulico é usado para distribuição de concreto e contribui para a produtividade naconcretagem de lajes. Costuma ser aplicado, principalmente, na construção de edifícios altos, silos ebarragens, entre outras obras de infraestrutura. O equipamento se diferencia das bombas lanças graças ao seu alcance horizontal e à flexibilidade na distribuição de concreto em toda a cobertura da laje pavimentada, preenchendo as cavidades de modo uniforme.

“Por exigir um elaborado processo de montagem e desmontagem ao ser instalado na laje, os mastros devem ser dimensionados conforme o projeto”, explica o engenheiro Luiz Polachini, gerente comercial da Schwing-Stetter para a América do Sul. O conjunto do mastro pesa cerca de 10,5 toneladas e, para que seja instalado, é preciso abrir um furo em cada pavimento, nos quais a sua base estrutural é fixada.

“Os furos são abertos sempre no mesmo ponto em todas as lajes, espaço em que o conjunto do mastro vai sendo elevado e fixado”, informa Polachini. Após terminar a concretagem da laje, essa base é removida para o pavimento superior, e o processo de instalação se repete sucessivamente até o último pavimento.

ESPALHAMENTO RÁPIDO

Maximiliano J. Wagner, diretor geral da Putzmeister Brasil, informa que, enquanto a distribuição do concreto é feita nas lajes, uma unidade de bombeamento fica fixa no térreo, enviando concreto por uma tubulação até o mastro. “Essa mobilidade possibilita rapidez na concretagem e na preservação do traço do concreto, evitando demoras no espalhamento que às vezes interferem na sua homogeneidade”, observa.

O especialista esclarece que uma das principais razões para o uso do mastro é a rapidez no processo de concretagem, que é definida no projeto. “Conforme exigências baseadas no traço do concreto, no tempo de cura do concreto e na concretagem, o mastro de distribuição é a alternativa técnica viável mesmo com toda a complexidade de montagem e a transferência para os pavimentos superiores. Essa abrangência de bombeamento horizontal faz diferença na produtividade”, diz Maximiliano.

Polachini, da Schwing, conta que, quando utilizado em concretagem de barragem ou de silo, o mastro é sustentado sobre uma torre apropriada fixa no solo, que pode chegar a até 18 metros de altura. “Se for preciso distribuir em pontos mais altos, pode ser utilizado com torres gruas. Tudo vai depender da necessidade de cada projeto”, ressalta Polachini, acrescentando que o mastro é de 30% a 40% mais produtivo que a bomba lança, por exemplo, que tem alcance limitado a 65 metros e não possui eficiência de distribuição horizontal.

DESVANTAGEM

Por ser um equipamento fixo, o mastro não substitui uma bomba lança em trabalhos de bombeamentos mais rápidos. “Ele só tem produtividade estática no local da obra, enquanto a bomba ganha em movimentação”, compara Polachini.

Maximiliano, da Putzmeister, acrescenta que o mastro de distribuição não deve ser indicado para obras de concretagens pequenas. “Trata-se de um equipamento oneroso, que requer estrutura de montagem e acompanhamento, além de mastros apropriados para cada aplicação. Por ter uma base pesada montada na laje, também não pode ser fixado em locais com limitação de peso, para não gerar transtornos”, finaliza.

Fonte: Portal dos Equipamentos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf