Expansão triplica capacidade do Canal do Panamá

O dia 26 de junho de 2016 entrou para a história da engenharia. Essa é a data em que foi inaugurada a terceira via do Canal do Panamá, após uma obra que durou mais de nove anos e acumulou números impressionantes, tanto positivos quanto negativos.

Com atraso de 20 meses e custo superior a US$ 5 bilhões, a expansão utilizou uma quantidade de aço equivalente a 25 torres Eiffel, e concreto suficiente para a construção de 450 prédios de 20 andares, de acordo com o Grupo Unidos por el Canal (GUPC), responsável pelo gerenciamento da obra.

Para as fases de escavação, limpeza, realocação de estradas e linhas e torres de transmissão de energia, foram utilizados 22 tratores, nove escavadeiras, 12 caminhões off-road, 21 caminhões articulados, seis compactadores de solo, quatro motoniveladoras e um trator de rodas.

A via permite a passagem de navios com capacidade de até 14 mil TEUs, e foi tratada como um ato patriótico pelo presidente do Panamá, Juan Carlos Varela. “Quando os Estados Unidos abriram o Canal do Panamá, em 1914, poucos panamenhos participaram desse feito. Mais de 100 anos depois, a história mudou. Quase 95% das 40 mil pessoas que emprestaram seu talento para que a ampliação se tornasse realidade são panamenhas”, disse Varela durante a inauguração do canal.

A viagem inaugural, que durou cerca de oito horas, foi realizada pelo porta-containers chinês Cosco Shipping Panama, um navio de 48,25 metros de largura e 299,98 metros de comprimento, com capacidade para transportar até 9,4 mil containers.

Pelo canal de Panamá passam atualmente 5% do comércio marítimo mundial, ou seja, cerca de 300 milhões de toneladas de mercadoria por ano. A construção da terceira via deve dobrar esse número: espera-se que a capacidade, no curto prazo, atinja 600 milhões de toneladas.

A principal meta da obra, porém, é permitir que cerca de 10% do tráfego da Ásia que hoje encerram viagem em portos da costa oeste norte-americana seja transferido, até 2020, para a costa leste.

Fonte: Portal dos Equipamentos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf