Espargidores de asfalto garantem maior precisão à pavimentação

Espargidores de asfalto garantem maior precisão à pavimentação

Espargidores de asfalto são equipamentos altamente procurados para serviços de pavimentação, em razão principalmente do maior controle sobre a taxa de aplicação do asfalto e da maior velocidade de execução. Compostos por tanque de asfalto pressurizado, sistema de aquecimento, além de barra ou mangueira espargidora, esses veículos entram em operação quando a camada de base é concluída e têm como principal função imprimir a pista a ser construída.

Entre os benefícios atrelados aos espargidores destacam-se a aplicação homogênea e uniforme da camada de asfalto, com um índice de precisão muito elevado. Vale lembrar que a emulsão asfáltica é o componente de maior impacto nos custos de pavimentação. Assim, utilizar esse material de modo eficiente é chave para garantir produtividade e baixo custo às obras.

espargidor-de-asfalto

O espargidor em barra é o mais inidcado para obras de médio e grande porte (bogdanhoda/ Shutterstock.com)

AVANÇOS TECNOLÓGICOS

Segundo Thiago Romanelli, coordenador de vendas da Romanelli, os espargidores evoluíram bastante nos últimos anos. Foram desenvolvidas novas tecnologias especialmente envolvendo sistemas automatizados para maior controle do material aplicado. Um dos destaques nesse sentido é o sistema de controle de vasão de fluxo através de processador IHM. Essa e outras melhorias eletrônicas permitiram dispensar o operador adicional para controlar a aspersão de material.

Também foram introduzidas novidades como a possibilidade de usar asfalto reciclado de borracha, barras espargidoras com aquecimento interno, queimadores eletrônicos e tanques com agitadores internos para homogeneização do produto com polímeros sólidos. “A geometria dos tanques, por sua vez, mudou, adquirindo um formato que garanta mais eficiência na descarga do produto”, comenta Romanelli.

A geometria dos tanques, por sua vez, mudou, adquirindo um formato que garanta mais eficiência na descarga do produto

Thiago Romanelli

COMO ESCOLHER

O mercado disponibiliza múltiplos modelos de espargidores de asfalto. A tomada de decisão sobre uma ou outra opção requer uma análise de fatores que envolve o nível de precisão e de produtividade demandados para a aplicação, o tipo de serviço realizado (se nova pavimentação ou tapa-buraco, por exemplo) e a viabilidade econômica.

Há desde modelos mais simples, com operação totalmente manual e taxas mais elevadas de desperdício de material, até equipamentos totalmente eletrônicos e com monitoramento remoto via satélite. Em geral, as máquinas com caneta para aplicação manual são mais apropriadas para aplicações em áreas urbanas, locais de difícil acesso e pequenas obras, como pavimentação em pátios de empresas, imprimação de quadras, estacionamentos e tapa-buracos. Mais caros, os veículos com espargidor em barra são mais indicados para obras de médio e grande portes.

Em resposta às necessidades do mercado, alguns fabricantes têm desenvolvido equipamentos que combinam as duas tecnologias de aspersão: caneta manual, especialmente útil para correções em locais de difícil acesso, e barra automatizada, mais apropriada para aplicação em áreas amplas.

Os equipamentos se diferenciam, ainda, em relação ao tamanho do tanque, à dimensão da barra espargidora e à sua capacidade de conservação de energia.

A limpeza após o uso é o principal cuidado de manutenção exigido pelos espargidores de asfalto

Rodrigo Pereira

A maior parte dos modelos mais novos é capaz de operar com todos os tipos de emulsão asfáltica com ou sem polímeros, cimentos asfálticos de petróleo e asfalto diluído de cura média. Também é possível encontrar várias tecnologias para o acionamento da barra espargidora – por controle eletrônico, pneumáticos etc. – que garantem taxas de eficiência diferentes na aplicação da emulsão.

CUIDADOS COM A MANUTENÇÃO

“A limpeza após o uso é o principal cuidado de manutenção exigido pelos espargidores de asfalto”, comenta Rodrigo Pereira, gerente de produtos e negócios da Bomag Marini. Segundo ele, tanto a barra, quanto as tubulações, devem ser limpas conforme orientações do manual do fabricante. O trabalho deve ser feito com o uso de óleo diesel, que é um solvente eficaz para asfalto. Também é importante que o usuário se atente para a troca periódica de óleo, filtros e engraxamentos.

De modo geral, os equipamentos mais modernos costumam ter manutenção mais simplificada. Isso porque podem contar com recursos como pré-filtro de bomba de engrenagem. Com isso, se uma partícula de betume passa pela primeira peneira do tanque, ela é submetida a uma segunda filtragem. Alguns modelos também contam com um sistema de pressurização do tanque diesel para lavagem do conjunto com alta pressão.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf