Equipamentos compactos invadem os canteiros brasileiros

Equipamentos compactos invadem os canteiros brasileiros

Agilidade, rapidez, eficiência, facilidade de uso e operação, tudo isso aliado à tecnologia de ponta e versatilidade nas aplicações. Esses adjetivos são inerentes a qualquer conceito de inovação tecnológica em que se perde em tamanho, mas se ganha em qualidade. Foi assim com os telefones celulares, computadores, automóveis, televisores, aparelhos de som, jogos eletrônicos e, para a alegria dos canteiros contemporâneos, os equipamentos para construção.

Não que os laptops e ipads possam substituir os microcomputadores convencionais ou que miniescavadeiras ocupem o lugar de uma escavadeira hidráulica de 35 toneladas, mas o fato é que as tecnologias compactas, ano após ano, estão se aprimorando e executando tarefas muito mais complexas e com eficiência surpreendente. Com a popularidade e preços acessíveis, as “minitecnologias” ganharam força e passaram a ocupar uma fatia maior no mercado em todos os segmentos.

HISTÓRIA DOS COMPACTOS

As minimáquinas destacam-se por conciliar potência e versatilidade. Também são extremamente econômicas em consumo de combustível, possuem manutenção simples e rápida, e operação muito fácil. A história começou em 1957 quando a empresa Melroe comprou os direitos de fabricar esse tipo de equipamento e o apelidou de “bobcat”, em português, lince, uma referência ao animal selvagem que é conhecido por sua resistência, agilidade e rapidez.

Sessenta e cinco anos depois, o termo “bobcat” se tornou sinônimo atribuído a esse tipo de tecnologia devido ao pioneirismo da fabricante, mesmo que atualmente a maioria das grandes marcas fabrique equipamentos compactos. Inicialmente, tinham o uso restrito ao setor agrário, hoje atendem aos mercados da construção civil, agricultura, mineração, indústria e empresas locadoras. Outro ponto a favor das máquinas pequenas é a versatilidade de poder utilizar uma grande gama de implementos.

MERCADO NACIONAL

Hoje, as minicarregadeiras e miniescavadeiras têm representatividade em praticamente todo tipo de obra. As principais fabricantes investem pesado neste segmento. Recentemente, a sueca Volvo quase dobrou sua linha de minimáquinas para o mercado brasileiro, saltando de cinco para os atuais nove modelos: MC60C, MC70C, MC85C, MC95C, MC105C, MC115C, MC125C, MCT70C e MCT125C.

Segundo a Volvo, as cabines desta nova série C de minicarregadeira tem 27% mais espaço que as da série anterior. São vedadas e dispõem de uma janela deslizante do lado direito, limpador de para-brisas, calefação e ar condicionado (opcional, integrado na cabine, com seis saídas de ar), e vidros esquerdo e traseiro temperados. A porta lateral abrange toda a longitude da cabine, garantindo mais facilidade de acesso. A opção de cabine fechada não compromete a visibilidade e o ambiente interno é livre de poeira e de detritos.

A Bobcat- marca de equipamentos compactos da Doosan – aposta no atual contexto nacional para ampliar sua presença no Brasil. A fabricante reforçou seu investimento na série M de minicarregaderias e miniescavadeiras em que o chassi foi reprojetado, a capacidade de escavação e elevação foi otimizada, melhorou-se a potência hidráulica e novas interfaces foram adicionadas ao Bob-tach (engate de Implementos), incluindo um bloco embutido, a retenção das mangueiras e proteção dos engates.

De acordo com dados da Association of Equipment Manufacturers (AEM), atualmente a Bobcat detém 36% do Market Share no Brasil para miniescavadeiras, sendo 50% para miniescavadeiras de até oito toneladas. Além dos equipamentos compactos, a Bobcat comercializa veículos utilitários, manipuladores telescópicos e implementos com diversos tipos de aplicação também nos setores florestal, agrícola, de paisagismo, de serviços públicos e de mineração.

Já a fabricante britânica JCB anunciou há alguns dias que duas novas máquinas começaram a ser vendidas no País: a carregadeira compacta 190 e a miniescavadeira 8055RTS. Os lançamentos compõem o portfólio de equipamentos compactos da companhia, que no Brasil, já conta com dois outros modelos (minicarregadeira SL155 e miniescavadeira 8026CTS).

Fonte: Portal dos Equipamentos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BASE SETEMBRO/2020 - VALORES DE REFERÊNCIA PARA LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOShttps://sindileq.org.br/wp-content/uploads/2020/09/SUGESTAO-DE-PRECOS-BASE-SET2020.pdf