Entenda como calcular depreciação de equipamentos e diferenciar depreciação linear e acelerada

Entenda como calcular depreciação de equipamentos e diferenciar depreciação linear e acelerada

No momento que é necessário fazer a substituição ou revender equipamentos é necessário saber como a depreciação de equipamentos afeta os valores. É muito comum que valores sejam colocados em questão em empresas onde são utilizadas máquinas no dia a dia.

A depreciação ou desvalorização é o processo de perda do valor de equipamentos com base no tempo de uso. Mesmo que não haja manuseio de equipamentos, as peças sofrem desgaste natural, e assim reduzindo a eficiência. Por consequência, maquinários com níveis elevados de depreciação impactam no valor do serviço prestado.

Para o uso correto desse indicador é necessário saber como calcular a depreciação de equipamentos. Vamos dar algumas dicas. Fiquem ligados.

É preciso estar atento, pois nem toda depreciação é medida da mesma forma. É necessário observar o tipo de equipamento, vide útil e outro fatores. A partir desses dados, você vai conseguir ter valores diferentes ao comparar um item e outro.

Depreciação Linear

É um cálculo de depreciação no qual a redução do valor a cada mês ocorre de forma constante. Consequentemente, o fim estipulado da vida útil do equipamento terá valor zero.

O cálculo a ser feito é bem simples:

1º- Tomar nota do valor de compra do equipamento e do tempo de vida previsto;

2º- Dividir o total pelo número de meses correspondentes à vida útil.

Desse modo, quando for feita a revenda, você saberá o valor ideal de acordo com nível de depreciação esperado.

Depreciação Acelerada

Como todos devem saber, os desgastes de máquinas ocorrem de maneira desigual ao longo da vida útil. E é por isso que uma máquina seminova tem valor menor em relação ao que saiu de fábrica. Mas mesmo assim, a perda não é tão grande. Portanto, o cálculo de depreciação de equipamentos deve levar em conta essa análise.

Como é feito esse cálculo? A maioria das empresas descontam uma fração maior da depreciação nos primeiros anos e reduz essa taxa progressivamente com o tempo.

O que precisa ser observado antes de vender um equipamento depreciado?

Primeiro é preciso comparar o quanto ele vale ficando na empesa e o quando você pode ganhar na troca. Caso haja uma grande necessidade da máquina, pouco oferta e/ou valor de venda for baixo, é interessante continuar com ela.

Agora que vocês entendem mais sobre depreciação de equipamentos e suas diferenças, já podem fazer os cálculos e aplicá-los corretamente nos planejamentos da empresa. Isso vai ajudar muito na hora de negociar valores.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comunicado: Estamos de mudança! Neste período os contatos podem ser feitos através dos telefones (31) 99514-7982 / (31)98409-7307 ou pelo whatsapp (31) 98845-1701. Na segunda-feira retomaremos as atividades no novo endereço: Rua Almirante Alexandrino, 125 - Gutierrez